O que devemos saber sobre os charutos


O que devemos saber sobre os charutos<

O charuto nada mais é do que a folha de tabaco enrolada manualmente ou mecanicamente. Depois de enrolado, é preciso cortar apenas uma das extremidades, a que não vem cortada, porém é possível encontrar charutos mais simples, e consequentemente mais baratos, os quais já vêm com esse corte.

Diferente das marcas mais elitizadas que deixam este processo para o consumidor, podendo cortá-lo do jeito que mais lhe agrada.

Como cortar?

Primeiramente o corte deve ser feito na parte da “cabeça” do charuto, onde encontra-se uma capa que o fecha. Cuidado ao cortar o seu charuto, quanto maior o corte, mais “fluxo” de fumaça se tem e a queima desse charuto será um pouco mais rápida.

Corte dos Charutos

Fique atento à divisão encontrada no charuto, ela não é tão fácil de ver e separa a “cabeça” do corpo, definindo o limite para o corte, e esse cuidado evita que o charuto não desenrole.

 

 

 

 

São 3 tipos diferentes de corte:

Guilhotinado: onde é usado o cortador de charuto tradicional.

 

 

Em “V”: utiliza-se um cortador diferente, que corta o charuto neste formato, e que também facilita o corte.

 

 

Furador: modelo bem diferente aonde ao invés do corte, realiza-se um furo no charuto.

 

Diferenças

É bom saber também que no ramo dos charutos se tem algumas expressões importantes, como “long filler”, “medium filler” e “short filler”, mas o que significam?

“Filler” em inglês quer dizer recheio, portanto um charuto Long Filler é aquele que possui folhas longas de tabaco ou folhas inteiras na sua composição. Estes são considerados os charutos de primeira linha por serem mais saborosos, com sua queima mais lenta e assim deixando-o menos amargo. Normalmente são produzidos de forma manual.

Os charutos Medium Filler e Short Filler já são produzidos com a sobra das folhas dos charutos de primeira linha, sendo considerados então, segunda linha. Estas folhas podem estar pela metade (Medium Filler) ou picadas (Short Filler), fazendo assim com que o charuto aqueça mais, queime mais rapidamente e o deixe mais amargo. Normalmente são fabricados mecanicamente.

Fabricação

Atualmente os charutos são fabricados em vários países, alguns são Itália, Suíça, Alemanha, Chile, Brasil e Cuba. Porém, os mais conhecidos e famosos do mundo ainda são os Cubanos por vários fatores: as condições climáticas, exposição à luz solar, temperatura, umidade, condições do solo e outros.

O charuto claro, também tem seus males para quem o usa, como qualquer tipo de produto ou aparelho que contenha tabaco, nicotina e que produza fumaça. Acredita-se que os malefícios estão muito próximos ou iguais ao do cigarro, porém o que os difere é a frequência com que é usado.

Quem fuma cigarro, costuma fumar o dia inteiro ou grande parte do dia. O charuto já é mais complicado, além do custo, o hábito de tomar whisky ou conhaque junto, acaba limitando um pouco a quantidade que é fumado.

Referências:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Charuto

https://charutos.com/2012/05/11/charutos-long-filler-medium-filler-e-short-filler-qual-a-diferenca/

https://www.mundoboaforma.com.br/charuto-faz-mal-tanto-quanto-cigarro/

https://mundomacho.net/2017/05/16/como-cortar-o-charuto/


14/08/2019
MENU
x
Whatsapp