Charuto Talvis Corona Chocolate

R$4,00

Charuto Talvis Corona Chocolate. Produzido com folhas de tabaco da região do Recôncavo Baiano com um leve aroma de chocolate.

Em estoque

Categoria:

Descrição

Charuto Talvis Corona Chocolate. Produzido com folhas de tabaco da região do Recôncavo Baiano com um leve aroma de chocolate, os charutos Talvis resultam em um trabalho de dedicação e qualidade permitindo ao seu apreciador degustar o fumo na sua forma mais integra.

A fábrica Talvis sempre foi famosa por suas cigarrilhas. Os charutos Talvis são maquinados e feitos com fumo picado. Recentemente a fábrica também lançou o Rothchild e o Petit Corona numa versão mais Premium, feito a mão.
Vendido Unitariamente

DESCRIÇÃO:

País de origem: Brasil
Marca: Talvis
Escala de Sabor: Suave
Miolo: Short Filler
Medidas: 160 mm x 175 mm

Charuto Talvis Corona Chocolate. Produzido com folhas de tabaco da região do Recôncavo Baiano com um leve aroma de chocolate, os charutos Talvis resultam em um trabalho de dedicação e qualidade permitindo ao seu apreciador degustar o fumo na sua forma mais integra.

O charuto, no formato padrão que conhecemos hoje, foi criado em 1726. Antes disso, consumia-se o tabaco principalmente utilizando-se o cachimbo. Nesse mesmo ano de 1726, Israel Putman levou os primeiros charutos cubanos para os Estados Unidos, juntamente com sementes de tabaco cubano. Inicialmente, o charuto era confeccionado em Sevilha, na Espanha, a partir de tabaco cultivado em Cuba, porém, a partir de 1821, um decreto do rei espanhol Ferdinando VII permitiu a fabricação de charutos em Cuba. Em 1840, Cuba já era o maior produtor de charutos do mundo. Surgiram as tradicionais marcas Partagas, H. Upmann e Romeo y Julieta. Também foram criadas fábricas de charuto nos Estados Unidos, no México, na República Dominicana e na Jamaica.

Em 1873, o alemão Gerhard Dannemann fundou a mais antiga fábrica de charutos do Brasil: a Dannemann. Em 1881, foi fundada em Niterói, no Brasil, a Imperial e Antiga Fábrica de Cigarros de São Domingos, que mais tarde se transferiria para a cidade de Cachoeira e se tornaria a Fábrica de Charutos Leite e Alves. Reza a lenda que a ordem para o levante que resultou na independência de Cuba da Espanha, em 1898, foi levada dentro de um charuto. Em 1959, com a Revolução Cubana, as fábricas de charuto cubanas foram estatizadas e a Cubatabaco (atual Habanos S.A.) foi criada. Muitos mestres na produção de charutos cubanos emigraram para outros países.

 

Informação adicional

Peso 0.01 kg